sexta-feira, 31 de julho de 2020

Morre o artista rio-casquense Maurino de Araújo


Maurino entregando uma de 
suas obras ao Papa João Paulo II
Morreu ontem, (30/07/20), aos 77 anos, o artista Maurino de Araújo, considerado por muitos como um expressionista barroco.

Natural de Rio Casca, Minas Gerais, Maurino começou a produzir suas primeiras peças ainda menino, sob a influência de seu avô.

Como muitos outros artistas brasileiros, começou mostrando suas obras na feira de artesanato da Praça da Liberdade em Belo Horizonte e, gradativamente, foi ganhando notoriedade entre os críticos e apreciadores de arte popular no Brasil.

Em vida, Maurino expôs seus trabalhos em inúmeras exposições individuais e coletivas pelo mundo e recebeu vários prêmios como: “Prêmio Legião Brasileira de Assistência”; “Destaque nas Artes”, promoção Diários Associados (1976) e “Melhor do Ano”, no setor de artes, promoção Diários Associados (1981).

Participou da “XV BISP” (1979); da “V SAP” de BH (1982); e do “I Salão de Artes Visuais da Fundação Clóvis Salgado”, no Palácio das Artes, em BH (1984).

Uma de suas obras ele entregou pessoalmente ao papa João Paulo II (Foto 1)

Fonte: Centro de Arte Popular

Maurino Araújo na Praça da LIberdade, em Belo Horizonte, e duas de suas esculturas expostas aqui no CAP, pertencentes a coleção do Museu Mineiro.



Um comentário:

  1. Maurino Araujo é um riocasquense que muito orgulha este rincao das gerais,com seus belos trabalhos em esculturas em expressoes barrocas.

    ResponderExcluir