sábado, 2 de maio de 2020

ATUALIZADO: Contaminação: Diversos animais morrem no rio Casca

Já não bastasse as notícias ruins que tradicionalmente circulam pelas mídias brasileiras, principalmente em tempos de pandemia, ontem fomos surpreendidos pela notícia de que diversos peixes haviam morrido no rio Casca.

Nas imagens que circulam rapidamente pelo whatsapp e facebook é possível ver peixes mortos boiando às margens do rio.

Segundo informações do Secretário Municipal de Agricultura, Pecuária e Meio Ambiente de Rio Casca Amon Moreira, após perceber alteração na coloração da água e alguns peixes mortos,  a polícia ambiental foi contactada buscando descobrir qual seria a origem do problema.

Informou também a Agência Nacional das Águas (ANA) por conta do contato direto com a população e pelo desague do Rio Casca no Rio Doce.

Segundo o secretário, ao entrar em contato com a Copasa, foi apurado de que o abastecimento de água para consumo da população não foi comprometido, sendo seguro o consumo da mesma.

Em áudio divulgado, Amon Moreira disse que já se tem informações de que a contaminação foi feita por descarte de dejetos de suinocultura, levando peixes e até mesmo outros animais como capivaras a serem mortos.

A propriedade localiza-se em Urucânia, próximo à usina Jatiboca, mas não foi informado ainda a propriedade específica e o proprietário.

Os danos foram terríveis, muitos animais morreram e grandes impactos foram percebidos na vida aquática do nosso rio.

Mais informações serão atualizadas aqui assim que disponíveis.

ATUALIZAÇÃO:

Segundo informações, foram mais de 1 tonelada de animais mortos.

Os dejetos atingiram, inicialmente, um pequeno trecho de vegetação nativa e pastagem. Também chegaram até os quintais das residências de moradores da colônia próximo a granja. No total, cinco famílias foram atingidas. Depois, a lama atingiu toda a extensão de um pequeno córrego (1,2 km).

Em um efeito cascata, os dejetos desceram e chegaram ao Rio Casca, percorrendo, até o momento, 10,9 km. Em vídeos e fotos que circulam pelas redes sociais, é possível ver muitos peixes mortos e até capivaras.

José Paulo Ribeiro Fontes Jr. nasceu em Rio Casca e é ativo na comunidade. Ele conta que o descaso com o rio é antigo. “Não é de hoje que esse rio é maltratado, principalmente pelos produtores de porco. E, dessa vez, parece que eles erraram a mão feio. O que mais me preocupa agora é o consumo da água pelo povo de Rio Casca, para beber, para tudo. Esse rio abastece a cidade toda”, explicou.

Além disso, ele contou que a atividade econômica de moradores pode ser afetada. “Muitas famílias também dependem da pesca, e estão perdendo seu sustento. Os peixes mortos não param de subir. Sexta, sábado, e continua subindo peixe morto até hoje [domingo]. É preciso tomar providências urgentes”, completou José Paulo.
Medidas serão tomadas

O vereador Alexandre Pinto Coelho (PT) relatou que ainda tem poucas informações sobre o caso, mas o Ministério Público deverá ser acionado nesta segunda-feira. “A Polícia Ambiental já fez todo o procedimento, e a Copasa assegurou a qualidade da água. Vamos acionar as autoridades competentes nesta segunda, pois durante o feriado é bem complicado. Amanhã [segunda] mesmo já vou me reunir, coletar informações e tomar as devidas providências”, informou.

O secretário municipal de Agricultura, Pecuária e Meio Ambiente, Amon Cosmo Gurgel Moreira, falou sobre a morte dos peixes e sobre a preocupação com a abastecimento de água na cidade. “Não houve nenhum problema [em relação ao abastecimento], segundo a Copasa. A localização exata e o proprietário [do local] ainda não foram localizados, estamos aguardando informações”.

O NEA (Núcleo de Emergência Ambiental) e a perícia técnica foram acionados. Segundo a polícia, os trabalhos continuam, e providências administrativas e penais serão tomadas, além de ações para a reparação do meio ambiente.

Fonte da atualização: BHAZ

Nenhum comentário:

Postar um comentário