Publicidade

Publicidade
CLIQUE NO BANNER E VEJA AS FOTOS

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Suspeitos de matarem policial e vigia em Santa Margarida são presos

Três homens foram presos na tarde desta segunda-feira (10/7) suspeitos de matarem um policial militar e um vigilante, do Banco do Brasil/BB, durante assalto ocorrido na cidade de Santa Margarida/MG. O crime aconteceu por volta de 9h de hoje. De acordo com informações do 11° Batalhão de Polícia Militar oito indivíduos armados com calibre 12 e fuzil 556, ocupantes de uma caminhonete de cor preta, assaltaram o banco SICOOB depois tentaram assaltar a agência do BB quando, na fuga, mataram o policial militar, cabo Marcos Marques da Silva e o vigilante do BB, Leonardo José Mendes.

De acordo com o chefe da assessoria de Polícia Militar, capitão Flávio Santiago, após as mortes, a polícia fez um cerco bloqueio na região e na zona rural da cidade, conseguindo localizar quatro suspeitos, três foram presos e outro fugiu. A polícia também localizou o veículo Fiat Touro, que tinha sido roubado pelos criminosos. Os suspeitos foram encurralados em uma pedreira na cidade.

Durante as buscas, realizada na região do Córrego Bom Jardim, houve troca de tiros entre os criminosos e os policiais. Foram apreendidas três armas calibre .12, uma submetralhadora, toucas ninjas, dois coletes balísticos e muita munição. O coronel Edvânio, comandante da 12º região da Polícia Militar, comentou o caso em entrevista ao Portal Caparaó.

“Perdemos um profissional de segurança pública, aos olhos de muitas pessoas passa despercebido a sua dedicação, mas no momento em que ele foi tombado defendendo essa sociedade que às vezes crítica tanto a gente. Perdemos um companheiro nos dói muito. Alguém que defende a sociedade ser tombado dessa forma covarde”, lamentou o coronel.

O coronel ressaltou que para efetuar as prisões estão empenhados policiais de várias cidades e, inclusive, policiais que não estão mais na ativa. “Quando um policial morre, nós temos uma ofensa ao Estado. Estamos todos militares muito sentidos. É difícil ver e tomar conhecimento, mas nós temos o compromisso de proteger a sociedade e vamos realizar todas as diligências para poder esclarecer essa grave ofensa, a família dele ao Estado e a todo mundo”, disse o coronel.

O policial ainda ressaltou a importância de leis mais firmes. “Precisamos endurecer a legislação penal. Não dá para ficar tratando esses graves e reiterados crimes com penas pequenas e as pessoas recebendo benefícios legais para ficarem soltos. Posso afirmar que não é a primeira empreitada desses criminosos então já deveriam estar encarcerado há muito tempo”, concluiu o militar.

Informações que chegaram à Polícia Militar da região dão conta que os suspeitos seriam de Ipatinga e Belo Horizonte e teriam ligação com o tráfico de drogas, no entanto a informação ainda não está confirmada.

Com informações do site O TEMPO e Portal Caparaó / via Siga Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário