Anúncio

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Presos os suspeitos do latrocínio ocorrido na BR262

A Polícia Civil de Minas Gerais, na data de 10/08/2016, encerrou com êxito a elucidação do crime de latrocínio ocorrido na data de 19/05/2016, às margens da BR-262, no município de Rio Casca.

Na data do dia 19/05/2016, por volta das 20 horas, os investigados teriam saído da cidade de Raul Soares, sentido município de Rio Casca, com o intuito de roubarem uma motocicleta, momento em que o professor Elias Barbosa, que lecionava na Escola Imaculada Conceição, em Rio Casca, seguia de moto com destino a Raul Soares, quando foi surpreendido pelos mesmos, nas proximidades do bairro Santa Efigênia (Trevo do Roma – entroncamento da BR-262 com a MG-329).

Um dos suspeitos apontou a arma para o professor, obrigando-o a parar e descer da motocicleta. Os pais de Elias, que seguiam logo atrás de carro, encostaram o veiculo às margens da BR e, ao perceberem o assalto, pararam para tentar socorrer o filho. Neste momento, um dos investigados disparou covardemente 3 (três) vezes em desfavor do pai da vítima,  fugindo em seguida na motocicleta.  

Imediatamente, Elias colocou seus pais no carro e saiu em alta velocidade em direção ao Hospital Nossa Senhora da Conceição, em Rio Casca. Infelizmente, Elias Barbosa Nunes, pai do professor vítima do assalto, não resistiu aos ferimentos e morreu logo que chegou ao hospital.

Ao iniciar as investigações, os Policiais Civis Arthur Quirino e Túlio Pereira, angariaram diversos elementos informativos, chegando-se à identidade dos suspeitos.

Na data de 10/08/2016, policiais civis diligenciaram até a cidade de Raul Soares, onde foram cumpridos mandados de busca e apreensão e prisão preventiva em desfavor dos mesmos. Durante as buscas, foi localizada uma garrucha calibre .38, municiada.

Os investigados confessaram o crime na delegacia de polícia civil. 
Participaram das diligências que culminaram na apuração dos fatos e prisão dos suspeitos os investigadores Arthur Quirino, Túlio Cota, bem como o escrivão Pedro Paulo Winter, sob coordenação do delegado Diogo Abdo. Os cumprimentos de prisão tiveram apoio de policiais da cidade de Teixeiras, Abre Campo e Raul Soares.

Nas palavras do delegado, “trata-se de um crime bárbaro, um ato covarde, o qual merece ser duramente rechaçado pelo Estado. Toda a equipe está de parabéns”!

Fonte: Movimento Regional

Nenhum comentário:

Postar um comentário