Anúncio

sexta-feira, 8 de abril de 2016

Jovem sequestrada em Orizânia é encontrada bem e polícia continua investigações

Micaela do Amaral Faria
 ORIZÂNIA (MG) - A estudante Micaela do Amaral Faria, 16 anos, foi libertada, por volta de 20:30 desta quinta-feira, 07/04, pelos sequestradores na região do córrego Onça, zona rural de Orizânia. Equipes das Polícias Militar e Civil se mobilizaram durante todo o dia em buscas e investigações sobre o paradeiro da jovem, que havia sido sequestrada na noite de quarta-feira, na BR-116.
Um morador da zona rural foi quem acionou a Polícia Militar, quando a jovem apareceu na porta de sua casa. Micaela estava bem e sem ferimentos.
A garota contou aos policiais que foi rendida por três indivíduos encapuzados. Dois deles portavam arma de fogo, a puxaram da van e a colocaram no veículo Audi, de cor prata, roubado mais cedo. Ainda segundo a jovem, dois autores sentaram no banco da frente do carro e um ao seu lado, vindo a dar ordem para que ficasse olhando somente para baixo.

A adolescente contou também que, após aproximadamente uns quinze minutos transitando pela BR-116, sentido ao município de Divino, entraram em uma estrada vicinal. Um dos bandidos pegou o celular dela e afirmou que ligaria para o pai da jovem com a intenção de exigir uma quantia em dinheiro.
Micaela Faria contou que os bandidos ameaçaram que, caso os pais não pagassem o resgate, não a veriam novamente.
CASA ABANDONADA
A jovem disse que ficou presa num quarto numa casa aparentemente abandonada na zona rural com suas mãos e pés amarrados. Os autores alegaram que havia alguém vigiando e saíram.
Somente à noite, os homens retornaram, desamarraram suas mãos e pés, mandaram seguir até a casa mais próxima e pedir socorro.
Aos policiais, Micaela contou que os autores alegaram que viram o perfil dela no Facebook e ficaram com dó, por isso a libertaram.
A jovem foi levada pelos policiais até o quartel em Orizânia, onde os pais a aguardavam. Uma multidão comemorou a chegada da jovem. Em seguida, ela foi acompanhada para a delegacia em Divino para prestar informações.
CERCO POLICIAL
O Delegado Ramon Sandoli, da Divisão de Operações Especiais (Deoesp) da Polícia Civil de Belo Horizonte, conta que o cerco aos autores foi um fator positivo: “Houve diligências em toda a região buscando a identificação dos autores e a localização deles e da jovem. Durante o curso da investigação, os envolvidos percebendo a aproximação do cerco policial, tiraram a jovem do cativeiro e a libertaram. Foi quando ela pediu ajuda numa casa. As investigações continuam para poder chegar a esses envolvidos e indiciá-los no inquérito policial”, pontuou.
Ainda segundo o delegado Ramon Sandoli, “todos os fatos apurados serão fruto de investigação para confirmar detalhadamente o que aconteceu e verificar o sequestro ou até outro fato criminal. Ainda é cedo para afirmar se eram X autores, se eram da região, se houve um planejamento ou se foi um ‘sequestro por acaso’, ou seja, pegaram a adolescente por ter um potencial de pagar um resgate e depois desistiram. Não há marca de agressão e nem de maus tratos na vítima, felizmente”.
O delegado ainda explicou que todos os envolvidos, testemunhas e parentes serão ouvidos e questionados sobre os fatos.
O Tenente Batista, comandante do Pelotão da PM em Divino, explicou que, a partir do momento do registro do fato, foram acionadas equipes da Polícia Militar em toda a região para que “pudessem fazer cerco a esses elementos, inclusive visitando propriedades rurais. Isso tudo acabou culminando com o sucesso e a libertação da menor. Foi um trabalho conjunto entre PM e Polícia Civil e que resultou num desfecho feliz”.
ROUBO DO AUDI
O policial rodoviário federal Ornelas relatou que o carro foi roubado por volta das 20 horas de quarta-feira: “Dois homens armados, supostamente, com pistolas semiautomáticas, renderam um casal no Audi, na BR-116, e levaram as vítimas até a localidade rural de Córrego Neblina, em Divino, deixando o rapaz e a mulher a cerca de 2km da rodovia”.
Conforme o PRF, horas depois, já na comunidade de Córrego dos Dornelas, os mesmos bandidos, usaram o Audi para sequestrar a adolescente, que chegava em casa em uma van que retornava da cidade de Manhuaçu trazendo estudantes: “Eles abordaram a van, agrediram o motorista com coronhadas e levaram a jovem. Posteriormente, os pais da menina receberem ligações telefônicas dos sequestradores usando o celular da própria vítima”.
Segundo Ornelas, os criminosos pediram um alto valor de resgate e após o pai da adolescente alegar não ter condições de pagar a quantia, os sequestradores desligaram, afirmando que ligariam na manhã desta quinta-feira (7) a fim de negociar, mas não fizeram novo contato.
Durante a madrugada, O Audi A3 roubado foi encontrado incendiado na zona rural de Divino
Com informações do Portal Caparaó
Veja os vídeos:








Um comentário:

  1. Até a data de hoje,esse caso não foi resolvido,os sequestradores ainda continua Souto.cade os direitos humanos.precizamos fazer uma mobilização para que esse caso possa ser resolvido.

    ResponderExcluir