terça-feira, 19 de maio de 2015

Gerente regional da COPASA esclarece dúvidas sobre o serviço prestado em Rio Casca

Sr. Sérgio Santos Agostine
Atendendo ao requerimento 006/2015 do vereador Alexandre Amarante Gomes Pinto Coelho, do dia 04 de maio de 2015, a Câmara Municipal de Rio Casca encaminhou à COPASA, um ofício solicitando informações referentes à  cobrança  de abastecimento e tratamento de água e coleta de esgoto.

Diante o ofício, o gerente regional responsável pelo município, o Sr. Sérgio Santos Agostine, se inscreveu para falar durante a reunião que ocorreu no dia 18 de maio, se oferecendo para esclarecer tais dúvidas.


O Vereador Alexandre, autor do requerimento levantou algumas questões sobre as taxas cobradas na conta de água e o não tratamento do esgoto gerado na cidade. Questionou também sobre a manutenção que é feita nos encanamentos nas vias municipais e as deformidades que essas obras causam nas vias.

O Sr. Sérgio relatou que teve problemas com a mão de obra quando chegou em Rio Casca, tendo alguns funcionários se desligado da empresa, deixando uma defasagem de pessoal e causando alguns transtornos, mas que o problema já havia sido corrigido, e inclusive a melhora comentada pelo prefeito municipal.

O vereador Jair Heleno afirmou ser um absurdo as taxas cobradas pela COPASA, sendo que a cidade não recebe os benefícios que deveria receber, mesmo a taxa sendo de "apenas" 50%. O vereador questionou também que não temos benefício financeiro nenhum com nosso rio, mesmo acudindo outros municípios em casos de necessidades.

O gerente regional da empresa, disse que ao contrário do que parece, o serviço prestado pela COPASA no município gera muitos gastos à empresa, com o quadro de funcionários, aluguel, e principalmente energia elétrica, que teve um grande aumento recentemente e que muito atingiu a empresa, já que a água no município é praticamente toda bombeada.

O vereador Neliberto disse não acreditar que os recursos financeiros captados no município sejam aplicados da forma correta no próprio município, e que o cidadão riocasquense provavelmente paga por campanhas realizadas em outros municípios.

Foi questionado também ao Sr. Sérgio, uma verba de aproximadamente R$ 10.000.000,00 (Dez milhões de reais) que poderia ser aplicada para a melhoria do saneamento em Rio Casca. Ele explicou que a verba é do município, e que não poderia ser utilizada de uma forma tão simples pela COPASA. Afirmou também que a parte de sua incumbência está pronta, mas que tudo isso deve passar um processo burocrático para ser colocado em prática. Além disso, outros municípios em Minas se encontram na mesma situação, e que ele é um grande interessado em ver o problema resolvido.

A presidente da casa, a senhora Marleyde de Paula Mucida, agradeceu a presença do Sr. Sérgio que se colocou a disposição para esclarecer outras dúvidas e deixou as portas da casa abertas sempre que precisar.

Em breve tentarei divulgar no site o áudio da reunião.


Nenhum comentário:

Postar um comentário